Diretor da R. A. Consultoria participa de Painel de Referência sobre Auditoria Coordenada em Unidades de Conservação da Amazônia promovido pelo Tribunal de Contas da União

A Secretaria de Controle Externo da Agricultura e do Meio Ambiente (SecexAmbiental/TCU) realizou, no dia 4 de abril de 2012, painel de referência para discutir critérios e elementos que poderão integrar a matriz de planejamento da auditoria operacional (Anop) em unidades de conservação federais do bioma Amazônia. Na oportunidade, foram demonstrados os principais aspectos da fiscalização e a metodologia utilizada.

Participaram do painel o secretário de Controle Externo da Agricultura e do Meio Ambiente, Junnius Marques Arifa, além do chefe de gabinete Laércio Mendes Vieira e do assessor Gualter Ramalho Portella, ambos do gabinete do ministro-substituto Weder de Oliveira, relator da auditoria.

Para promover a troca de experiências e o enriquecimento do trabalho, também estiveram presentes representantes do WWF-Brasil, do Banco Mundial, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), da R. A. Consultoria, do Núcleo de Excelência em Unidades de Conservação (Nexucs), do Instituto de Pesquisa Imazon, da Agência Alemã de Cooperação Técnica ( (GIZ), da Controladoria-Geral da União, bem como consultores legislativos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

O painel de referência é um importante instrumento que permite testar a lógica do trabalho, questionando as fontes de informação, a estratégia metodológica e o método de análise a ser utilizado, em confronto com os objetivos da auditoria. Além disso, este tipo de evento estimula o controle social e promove aproximação da sociedade civil com o TCU. As sugestões oferecidas pelos participantes serão levadas em consideração no ajuste final do planejamento da auditoria, que culminará com a elaboração da matriz de planejamento, após os debates desenvolvidos em workshop, na semana de 15 a 19 de abril, com as equipes do TCU e dos tribunais de contas estaduais (TCEs) participantes.

A fiscalização é a primeira de um conjunto de auditorias coordenadas, com o envolvimento de tribunais de contas estaduais, que buscam obter uma visão sistêmica de temas que não têm fronteiras, a exemplo das questões ambientais.

Reproduzido do Boletim Interno do TCU -  Ano XXVIII nº 057 - Sexta-feira, 12/4/2013

Topo